Documentário da BBC sobre Universos Paralelos



Escrito por Marcelo Dalla às 01h40
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por Marcelo Dalla às 03h23
[] [envie esta mensagem] []



Pra você ver o que é bom

Conecte a chave magnética cor-de-rosa

E toda sorte de absurdos se tornarão possíveis.

Circuitos fechados

Se abrirão instantaneamente.

Realidades paralelas

Se unirão em perpendiculares.

 

O dispositivo sequencial infra-vermelho

Fornece cápsulas de alegria automática.

Convivências simultâneas,

Bilhões de sinapses explosivas.

Espere na fila do eletro-choque

Pra você ver o que é bom!

 

Alcance o cilindro azul no laboratório.

Que tal uma injeção de rejuvenescimento?

Overdose de informação nas células,

Reações nucleares no coração?

Aguarde no cinturão de fótons

Pra você ver o que é bom.

 

Aperte o botão dourado no painel de controle:

Big-bang no final da esquina,

Buraco negro atrás da porta,

Essa galáxia já não é mais a mesma…

Acione o teletransportador

Pra você ver o que é bom. 



Escrito por Marcelo Dalla às 03h21
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por Marcelo Dalla às 03h20
[] [envie esta mensagem] []



Minha prima cantora, Ana Luiza, e seu marido Luis Felipe Gama (lindo!)



Escrito por Marcelo Dalla às 17h58
[] [envie esta mensagem] []



LEI DA ATRAÇÃO, CARMA E DHARMA
Saul Brandalise Jr.
 
O comando em nossa vida, nas nossas colheitas, vem de nosso cérebro, mas o fundamental é ter consciência desta realidade:
Como fomos educados para utilizar a sua força, sua energia?
 
O meio em que vivemos nos torna um produto dele. Somos um pouco de cada um dos seres que gostamos, com os quais nos identificamos. Há uma efetiva transferência de valores, sem que percebamos. Por isso, para uma vida feliz, é importante conhecermos coisas diferentes, experimentarmos novos caminhos. Convém reforçar que, encarnados, utilizamos muito pouco de nossa mente. Apenas entre seis e oito por cento. É vital, portanto, sabermos como fazer bom uso desta parcela cerebral à nossa disposição para mais uma vida.
 
É moda, agora, falarmos, lermos, assistirmos filmes que mostram, via física quântica, portanto cientificamente, os reflexos de um pensamento, saudável ou não, em nosso cotidiano. Alguns chegam ao exagero referindo-se à importância de como pensar para nos tornarmos pessoas de abonadas posses materiais. Há um ínfimo fundo de verdade nesta afirmação, mas na realidade o que realmente funciona é como atuamos com as nossas emoções. Elas são, em verdade, o combustível de nosso cérebro. Elas, as emoções, efetivamente se tornam a chave deste segredo. Posso saber muito, mas é com as minhas emoções que aplicarei a minha sabedoria. Se elas me dominarem, fatalmente farei um mau uso do meu
conteúdo interior.
 
Nossas atitudes criam karmas ou dharmas. Os karmas são futuras colheitas negativas, pois tudo o que temos que resgatar assim será: resgatado. O que colhermos vai depender do que plantamos. Isso também é inquestionável. Os dharmas são as nossas colheitas positivas, ou, como preferirem, os nossos melhores produtos futuros. Não adianta saber. O importante é identificarmos de maneira adequada o que e como aplicamos o nosso conhecimento. O controle emocional é a base. Nosso corpo emocional é o grande responsável pela nossa saúde no corpo físico. Nosso corpo emocional é o primeiro parceiro de nosso corpo mental.

Efetivamente o que somos hoje "atraímos" com nossos pensamentos, palavras e atitudes de ontem. Até mesmo de vidas passadas. Muitas vezes uma doença se aloja em nosso corpo emocional e a medicina convencional não consegue identificá-la, pois ela atua preferencialmente no corpo físico. Sim, é verdadeiro afirmarmos que qualquer doença, antes de ser mental e física, é emocional. Portanto, para uma excelente colheita na aplicação da Lei da Atração é fundamental o nosso controle emocional.

E como se faz isso?
Meditando, dominando a mente via controle efetivo de nossas emoções.
Como iniciar este processo?
Deite-se no chão. Os pés em direção ao Leste. Una o dedo polegar com indicador de cada mão. Estenda os braços ao longo do corpo, palma das mãos para cima. Controle e acalme sua respiração e comece a contar de 30 até zero. Siga dominando a respiração para que ela seja cada vez mais calma e mais lenta. Só pense no próximo número... Se desviar a atenção e pensar em alguma outra coisa, recomece em 30. Faço isso todos os dias.
 
Gaste muito tempo fazendo este exercício. Ele é o começo para você aprender a desligar-se do seu dia-a-dia. E se controlar, diminuindo a sua ansiedade.
Depois de um mês comece em 50...
Isso se chama dominar a mente e suas emoções. A base firme para a
adequada aplicação da Lei da Atração. Dos nossos cinco corpos que nos acompanham numa encarnação: Físico, Etérico, Emocional Menta, e Espiritual, para mim, o mais importante é o Corpo Emocional.
Você concorda?
Ótimo, então vamos cuidar dele...
 
Sei que nos veremos.
Beijo na alma
 
Leia Também: Lei da Atração II
 
Saul Brandalise Jr. é colaborador do Site, autor do livro: O Despertar
Da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de
suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada
obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.
VISITE SEU SITE http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=6623&onde=2



Escrito por Marcelo Dalla às 18h55
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por Marcelo Dalla às 18h47
[] [envie esta mensagem] []



A FRUSTRAÇÃO DA CURA

A maior parte das pessoas que se dedicam à arte de curar vive permanentemente na perspectiva de que o resultado de um determinado tratamento venha a ser bem sucedido... Mas às vezes não é o que acontece, o que causa uma sensação de impotência e gera questionamentos variados que vão do simples "Onde é que errei", ao desfecho mais drástico que é o de querer abandonar tudo por não sentir um retorno correto, coerente e previsível às tentativas de resolver – ou ao menos aliviar – o sofrimento alheio.

Existem também fatores altamente subjetivos sempre que se fala de algo que tem origem na alma da pessoa, que é algo impalpável, invisível e bastante desconhecido ainda, começando pelo fato que todas as trocas energéticas são sutis e que, dependendo do caso, trazem melhoras sutis que a própria pessoa nem percebe - ou não quer admitir, por ficar na sintonia da "Coitadinha de mim" - e que em sua maioria são verificadas apenas pelas pessoas em volta, os parentes ou os colegas de trabalho.

Grande parte dos pedidos de ajuda na nossa área de atuação vem como que na busca de algum tipo de acontecimento rápido, milagroso, mas... Existem milagres?
Bom, quando uma cura efetivamente acontece de um dia para outro, ela é interpretada como tal. Mas o que se passou realmente foi que a pessoa conseguiu alterar - finalmente! - seu padrão vibratório através de variações de comportamento, pensamento e percepção quanto à sua verdadeira realidade interior, reconhecendo suas próprias dificuldades que podem ser representadas pelas pedras que bloqueiam seu avanço rumo à saúde perfeita.

Vamos lembrar que nossos verdadeiros inimigos não são bactérias ou vírus, mas a cristalização de nossos pensamentos que teimam em lutar contra a Unidade de todas as coisas! Vamos lembrar aqui o ódio, a vingança, a raiva, a ambição, o egoísmo, a culpa, a vaidade, a cobiça, e muitos outros...
Raramente conseguimos nos libertar por decreto e sem esforço pessoal destes aspectos negativos e freqüentemente temos recaídas que dificultam assim nossa cura completa, entregando a responsabilidade todinha da cura nas mãos do terapeuta, que com raríssimas exceções é somente um instrumento – sempre disposto e utilizando todos seus conhecimentos direcionados para a cura – mas com o limite imposto de que esta cura não depende só dele.

O trabalho de base do bom terapeuta é o de detectar, de perceber, utilizando todas suas capacidades de intuição, experiência, sensibilidade, amor e respeito – entre outros – a natureza e o tamanho das pedras e mostrar o mapa de como será possível chegar ao precioso tesouro escondido (A cura), mapa este absolutamente especial, em função da unicidade de cada ser humano.
A chegada ao tesouro, após a remoção de todas as pedras do caminho, é individual e intransferível. O tesouro somente será recuperado pelo indivíduo já consciente e desperto para a verdade de que somente a ele pode ser entregue este tesouro, pois ele é único e lhe pertence por direito divino, não sendo assim permitido que outros possam representa-lo nesta entrega. A responsabilidade final da cura é do paciente. Está tudo nas mãos dele, que poderá (ou não), tomar as atitudes que permitirão resolver sua limitação de saúde.

Terá sido ele capaz - uma vez identificado o obstáculo – de agir corretamente para remove-lo?
Nós terapeutas não temos varinha de condão para remover as pedras que impedem o acesso ao tesouro, mas sim de mostra-las para que o próprio paciente proceda à sua remoção.
Aqui verificamos que a percepção de nossa divindade e de toda a responsabilidade que advém disso (Somos todos deuses, a cura é algo que está dentro de cada um de nós e também que nosso livre arbítrio é supremo!), fazem de um processo de cura total a necessidade de vários fatores estarem presentes:

- A vontade Divina
- A vontade do terapeuta
- A vontade do paciente (através de seu livre arbítrio).

Quando o encontro destas três verdades se manifesta, a cura realmente parece um milagre.

A frustração se instala em nós principalmente quando a vontade Divina não permite que a cura se processe(Existe um processo de vivências e experiências necessárias ao aprendizado - para lapidar a alma - as quais ela mesma se propôs ao encarnar), ou quando o paciente conscientemente quer mudar, mas no plano inconsciente - no fundo, no fundo - não é bem assim...
Tem também, em bem menor escala, a influência de terapeutas que não estão conscientizados da sua missão e de sua parte, que representa somente um elo entre a vontade dele e a vontade divina.

Outro fator frustrante é quando inexiste o retorno das informações sobre progressos ou a cura completa: o paciente estará bem, terá encontrado o caminho, precisará de mais apoio ?
Pois, como já foi dito anteriormente, a maioria acha ainda que os terapeutas desta área tem nas mãos a varinha de condão e querem um "Milagre", já na primeira sessão, sendo que - repito - muitos costumam jogar o fardo todo nas costas dos terapeutas.

A principal finalidade deste artigo é esclarecer todos aqueles que nos procuram e também proporcionar a todos os terapeutas da área um certo alivio para não se frustrarem tanto quando seus objetivos não são atingidos, afinal "objetivo" e "subjetivo" são dois aspectos bem distintos.
Os que agirem com ética, integridade e principalmente amor, não deverão se frustrar facilmente e sim agradecer ao Pai por estarem fazendo parte desta indispensável corrente!

Texto de RAIMUNDO  PINHEIRO  



Escrito por Marcelo Dalla às 18h13
[] [envie esta mensagem] []



Nova fase do blog!!!!!! Inaugurando meu notebook (tava precisando faz tempo...) e agora colocando videos também. Em breve muitas novidades. Textos, ilustrações e notícias bombáticas. Vocês não perdem por esperar...

Abraços a todos!!!!



Escrito por Marcelo Dalla às 16h19
[] [envie esta mensagem] []



programador de realidades virtuais EXOGENUS 500 (garanta já o seu!)



Escrito por Marcelo Dalla às 16h16
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Histórico
Categorias
Todas as mensagens
esquisitices


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Potrinhos Cantores (coisa mais fofa)
Somos Todos Um
visite Tongsville
Faça sua própria animação e mande pros amigos!
Capitão São Paulo
Camarim Brasil
Zupi - ilustrações
Constelar (astrologia)
Via Luz
Minha turma: Central do Equilíbrio
Fraternidade dos 12 Raios
Aldeia Círculo das Tradições
Portal Saint Germain
Minha coluna de horóscopo
meu orkut
Zero 7 - a banda
Google groups - Fraternidade dos 12 Raios e os Seres de Luz